A nossa vida pertence a Outro - Panfletos

A nossa vida pertence a Outro

Comunhão e Libertação - Brasil Panfleto

01/04/2010

“A nossa vida pertence a um Outro. A inevitabilidade [daquilo que acontece] é como o sinônimo mais esclarecedor deste não pertencer das coisas a nós, e principalmente não pertence a nós aquilo de que tudo deriva: a nossa vida pertence a um Outro.
Neste sentido se entende por que a vida do homem é dramática: se não pertencesse a um Outro seria trágica. A tragédia é quando uma construção desmorona e todas as pedras e os pedaços de mármore e os pedaços de parede desabam. E tudo na vida se torna nada, é fadado a se tornar nada porque daquilo que vivemos no passado, daquilo que vivemos há uma hora, há cinco minutos, não existe mais nada de construído. E isso é trágico. A tragédia é o nada como meta, o nada, o nada daquilo que existe.
No entanto, se tudo pertence a um Outro, então a vida do homem é dramática, não trágica. Reconheço que te pertenço, reconheço que o tempo não foi meu, não me pertencia, como até hoje não me pertence, não me pertence. Podes tomar a minha vida, aceito que não me pertença, reconheço que não me pertence, aceito que não me pertença.
Aquilo que possui o nosso tempo morreu por nós, apresenta-se aos nossos olhos e ao nosso coração como o lugar onde o nosso destino é amado, onde é amada a nossa felicidade, tanto que Aquele que possui o tempo morre para o nosso tempo. O Senhor, Aquele ao qual pertence o tempo, é bom.
(Luigi Giussani, É possível viver assim?)

“O nosso pensamento, nestes dias, dirige-se às queridas povoações do Haiti e se torna fervorosa a oração. Sigo e encorajo o esforço das numerosas organizações de caridade, que estão assumindo as imensas necessidades do país. Rezo pelos feridos, pelos desabrigados e por aqueles que tragicamente perderam a vida.”
(Bento XVI, Angelus, 17 de janeiro de 2010)

É a certeza desta pertença que sustenta a nossa esperança e nos faz sentir como nosso o drama dos irmãos do Haiti e do Chile.


Acolhendo o apelo do Papa, sustentamos a coleta de fundos proposta pela Fundação AVSI para intervir em favor da população e enfrentar a grave emergência humanitária, que se criou na ilha. AVSI está presente no Haiti desde 1999 com alguns projetos que sustentam e apóiam a realidade local.

Para sustentar as atividades da AVSI no Haiti, a conta corrente local para depósitos é:
Banco do Brasil
Agência: 3495-9
Conta-21258-X

A CESAL – organismo espanhol de voluntariado vinculado à AVSI, presente no Haiti com alguns projetos – também está promovendo uma coleta de fundos; para informações pode ser consultado o site www.cesal.org


Comunhão e Libertação - Brasil
Abril de 2010

© Fraternità di Comunione e Liberazione. CF 97038000580 / Webmaster / Note legali / Credits