“Eu te amei de um amor eterno, tive piedade do teu nada” (Jr 31,3) - Textos de Julián Carrón

“Eu te amei de um amor eterno, tive piedade do teu nada” (Jr 31,3)

Julián Carrón

09/05/2016 - Exercícios da Fraternidade de Comunhão e Libertação. Rímini, 29 de abril de 2016

«Não há ato verdadeiro da nossa vida consciente, se não parte da consciência de sermos pecadores. “Estamos aqui porque reconhecemos antes de tudo esta verdade: que somos pecadores. Se vocês acham que são honestos, não é este o lugar para o qual deviam vir: seria de todo inútil”, dizia-nos Dom Giussani, porque “a consciência de sermos pecadores é a primeira verdade do homem que age na vida e na história”. Pecadores, ou seja, necessitados..».

As notas da introdução de padre Julián Carrón nos Exercícios espirituais da Fraternidade de Comunhão e Libertação.
Rímini, 29 de abril de 2016

© Fraternità di Comunione e Liberazione. CF 97038000580 / Webmaster / Note legali / Credits