O apelo do Papa - Textos de João Paulo II

O apelo do Papa

João Paulo II Angelus

23/02/2003 - Guerra & paz

Caríssimos Irmãos e Irmãs!

Desde há alguns meses a comunidade internacional vive em grande apreensão pelo perigo de uma guerra, que poderia atingir toda a região do Médio Oriente e agravar as tensões, infelizmente já presentes neste início do terceiro milénio. É dever dos crentes, seja qual for a religião a que pertençam, proclamar que nunca poderemos ser felizes uns contra os outros; o futuro da humanidade nunca poderá ser garantido com o terrorismo e a lógica da guerra; ele jamais, nunca, poderá ser garantido. Nós cristãos, de modo particular, somos chamados a ser sentinelas da paz, nos lugares em que vivemos e trabalhamos. Isto é, pede-se-nos que vigiemos, para que as consciências não cedam à tentação do egoísmo, da mentira e da violência.
Por conseguinte, convido todos os católicos a dedicar com particular intensidade o próximo dia 5 de Março, Quarta-Feira de Cinzas, à oração e ao jejum pela causa da paz, sobretudo no Médio Oriente. Antes de mais, imploremos a Deus a conversão dos corações e a clarividência das decisões justas para resolver com meios adequados e pacíficos as contendas, que impedem o peregrinar da humanidade neste nosso tempo. Em todos os santuários marianos elevar-se-á ao Céu uma fervorosa oração pela paz com a recitação do Santo Rosário. Espero que também nas paróquias e nas famílias seja recitado o Rosário por esta grande causa da qual depende o bem de todos. Esta invocação coral será acompanhada pelo jejum, expressão de penitência pelo ódio e pela violência que deterioram as relações humanas. Os cristãos compartilham a antiga prática do jejum com muitos irmãos e irmãs de outras religiões que, com ela, desejam desapegar-se de qualquer tipo de soberba e dispor-se para receber de Deus os dons mais excelsos e necessários, entre os quais sobretudo a paz.
Desde já invocamos sobre esta iniciativa, que é tomada no início da Quaresma, a assistência especial de Maria Santíssima, Rainha da Paz. Por sua intercessão, ressoe com novo vigor no mundo e encontre acolhimento efectivo a bem-aventurança evangélica: "Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus" (Mt 5, 9)!

Angelus, domingo, 23 de fevereiro de 2003

© Fraternità di Comunione e Liberazione. CF 97038000580 / Webmaster / Note legali / Credits