A Bíblia: um diário de leitura

Ao longo de suas 242 páginas e dos 37 capítulos, o jornalista e escritor Luiz Paulo Horta nos oferece uma belíssima visão panorâmica e abrangente sobre a Bíblia, “o livro-texto da civilização ocidental”
José Roberto Cosmo

O jornalista e escritor Luiz Paulo Horta lançou o livro A Bíblia: um diário de leitura pela editora Zahar. Ao longo de suas 242 páginas e dos 37 capítulos, nos oferece uma belíssima visão panorâmica e abrangente sobre a Bíblia, “o livro-texto da civilização ocidental”, segundo suas palavras.

A história deste livro inicia-se nos anos 90 quando um grupo de amigos – vinte ou trinta pessoas - decidiu se reunir em Botafogo, no Rio de Janeiro, para ler e discutir a Bíblia, capítulo a capítulo.

Tal leitura, porém, não era devido a um interesse meramente intelectual, mas era uma leitura dialogada com um texto vivo e que permitia às pessoas estabelecerem relações com o seu cotidiano. O desafio era enorme e os resultados foram excelentes expressos nesta bem cuidada edição da Zahar. Ressalte-se o bom gosto da capa que reproduz a obra de Giotto A fuga para o Egito.

Os capítulos iniciais nos introduzem a algumas questões interessantes sobre a Bíblia remetendo-nos primeiramente à presença do redator humano, “o escriba, humilde ou elevado, que se sentou, uma pena na mão, para relatar uma história que ele sabia não ser parecida com nenhuma outra” (p.11). Em seguida, uma discussão sobre os gêneros literários ou estilos – os livros históricos, os livros de sabedoria, os poemas, os livros proféticos, etc. – permite-nos ter uma compreensão matizada dos diversos momentos em que a Bíblia foi escrita sem, contudo, perder sua unidade.

Iniciando-se pelo Gênesis e terminando na Ressurreição de Cristo, os capítulos se sucedem de modo a nos levar a uma viagem deliciosa através do Antigo e do Novo Testamento, saboreando os episódios descritos pelo autor numa linguagem fácil e agradável, desmitificando as dificuldades que muitas vezes encontramos ao ler este maravilhoso texto.

O livro de Luiz Paulo Horta está recheado de citações bíblicas bastante expressivas dos momentos históricos descritos na Bíblia bem como de citações e comentários de teólogos que enriquecem sobremaneira este ‘diário de leitura” sobre a Bíblia. Para aqueles que se interessarem em aprofundar seus estudos sobre a Bíblia, o autor nos brinda com uma bibliografia especializada no final do livro.

Cabem algumas palavras finais sobre Luiz Paulo Horta. Além de jornalista e escritor, Horta é membro da Academia Brasileira de Letras e da Academia Brasileira de Música. Tem diversos livros publicados sobre música e é presidente do Centro Dom Vital, entidade que se dedica a discutir e debater o pensamento católico no Brasil. Além disso, Luiz Paulo Horta já participou de lançamentos de obras de Dom Giussani no Rio de Janeiro.